Iúri Diogo

Coordenador

Maria Alves

Co-coordenadora

O ATUALEITURA é um clube do livro estabelecido em 2019 pela ATUAAÇÃO. 

Dada a importância da leitura, e sendo esta uma atividade por vezes negligenciada, surge o ATUALEITURA com o objetivo de proporcionar um ambiente convidativo e descontraído para todos os amantes de livros, bem como o de servir de palco para uma panóplia de conversas descontraídas das quais se espera que os participantes consigam retirar o maior proveito.

 

Este é um projeto que conta com reuniões mensais através de videochamada (Zoom). A presença em todas as reuniões não é obrigatória, podendo cada participante comparecer apenas quando possível. As reuniões pretendem oferecer um ambiente descontraído e acolhedor para os amantes da literatura.

COMO PARTICIPAR:

Para participares apenas precisas de preencher o formulário de inscrição.

Após a inscrição, irás receber todos os meses um e-mail com as seguintes informações: livro do mês; data e hora da reunião; PDF do livro em questão (no caso de livros com domínio público).

Na véspera da reunião, irás receber um e-mail com o link de acesso ao Zoom e um pedido de confirmação da tua presença.

Se algum dia quiseres deixar de pertencer ao clube e receber estes e-mails, basta enviares e-mail com essa informação.

Podes acompanhar todas as novidades e sugestões do clube do livro no Instagram

clubedolivroatualeitura@gmail.com

  • Instagram
Histórico
De outubro de 2019 a março de 2020:
Reuniões presenciais em Rio Maior, na sede da ATUAAÇÃO.

A partir de abril de 2020:
As reuniões passaram a regime online, devido ao COVID-19. Isto permitiu a presença de pessoas de todo o país, pelo que o clube não irá regressar ao presencial. 

LIVRO DO MÊS

row-1-col-3.jpg

SINOPSE

Uma visão marcante da nossa sociedade radicalmente transformada por uma revolução teocrática. A História de Uma Serva tornou-se um dos livros mais influentes e mais lidos do nosso tempo.

Extremistas religiosos de direita derrubaram o governo norte-americano e queimaram a Constituição. A América é agora Gileade, um estado policial e fundamentalista onde as mulheres férteis, conhecidas como Servas, são obrigadas a conceber filhos para a elite estéril.

Defred é uma Serva na República de Gileade e acaba de ser transferida para a casa do enigmático Comandante e da sua ciumenta mulher. Pode ir uma vez por dia aos mercados, cujas tabuletas agora são imagens, porque as mulheres estão proibidas de ler. Tem de rezar para que o Comandante a engravide, já que, numa época de grande decréscimo do número de nascimentos, o valor de Defred reside na sua fertilidade, e o fracasso significa o exílio nas Colónias, perigosamente poluídas.

Defred lembra-se de um tempo em que vivia com o marido e a filha e tinha um emprego, antes de perder tudo. incluindo o nome. Essas memórias misturam-se agora com ideias perigosas de rebelião e amor.

5.png
Últimos posts no blog